PUBLICADO POR Agência Evidence | dez, 10, 2020 |
imagem de exibicao

De acordo com o Ministério da Saúde 135 mil pessoas no Brasil são portadores do vírus HIV e não sabem. De 900 mil pessoas com a doença, 766 mil foram diagnosticadas, 594 mil fazem tratamento com antirretroviral e 554 não transmitem a AIDS. O balanço aponta, ainda, que o número de infectados continua subindo no país: há um ano, eram 866 mil pessoas. Somente no ano passado, foram notificados 43,9 mil novos casos.

A aids se tornou a epidemia jovem. Enquanto as infecções por HIV caem na população em geral, elas não param de subir na turma abaixo dos 35 anos. Entre os 20 e 24 anos, o número quase dobrou, passando de 18,4 a cada 100 mil pessoas em 2008 para 35,8, em 2018. É o maior índice de crescimento entre as diferentes faixas etárias.

Importante destacar que cada DST conta com um quadro diferente. Algumas possuem tratamento, enquanto outras ainda não encontraram a cura. Dentre as mais conhecidas estão: AIDS, gonorreia, sífilis e herpes. Destas quatro, a AIDS e a herpes não tem cura. No entanto, apesar das outras DST’s serem tratadas, se estiverem num quadro avançado, isso pode provocar problemas mais sérios.

A principal maneira de evitar as DST’s é com o uso de preservativos, além da importância em realizar exames preventivos com o objetivo de assegurar que não foi contaminado, afinal, não é de imediato que os sintomas das doenças aparecem.

TAGS: