PUBLICADO POR Agência Evidence | maio, 14, 2020 |

O mês de maio é dedicado a discussão sobre a importância de prevenir e diagnosticar a Hepatite. A desinformação é um dos maiores obstáculos para o controle da doença.

O fígado é um dos principais órgãos do corpo e tem diversas funções importantes para o funcionamento do organismo. Como a sintetização de substâncias para o sangue, intestino e o sistema linfático.

A hepatite é uma doença silenciosa que causa inflamação no fígado, mas que pode ser combatida com o diagnóstico precoce e tratamento adequado. Conheça os tipos e os sinais de cada uma:

 

Hepatite A

Esse tipo ocorre devido a contaminação por meio da ingestão da água ou alimentos infectados pelo vírus. O contato com o vírus A (HAV), acontece de através da matéria fecal de pessoas infectadas, por isso pode ser mais comum de encontrar em vegetais crus ou frutos do mar. Os sintomas podem assemelhar-se como de uma gripe, sendo: fadiga, náuseas, dor ou desconforto abdominal, perda de apetite, febre, urina escura, dor muscular, amarelamento da pele e olhos.

 

Hepatite B

A Hepatite B é considerada uma doença sexualmente transmissível, embora o vírus B (HBV), também possa ser transmitido na gestação ou parto e no compartilhamento de seringas, agulhas, materiais de higiene pessoal e transfusão de sangue contaminado. Este tipo é também o vírus que quando presente, pode deixar o paciente suscetível a hepatite D, tipo mais raro.

Os sintomas são: dor abdominal, febre, urina escura, dor nas articulações, perda de apetite, fraqueza e fadiga e amarelamento da pele.

 

Hepatite C

Esta, por sua vez, tem a forma de transmissão semelhante a hepatite B, assim como as outras também pode ser silenciosa ou apresentar sinais mais graves. Sua contaminação também ocorre por meio de compartilhamento de material contaminado pelo sangue do infectado, da mãe para o filho ou no ato sexual, que é a forma mais rara.

Os sintomas da hepatite C são raros, mas os que são mais frequentes são cansaço, tontura, enjoo, febre, dor abdominal, pele e olhos amarelados. Por se tratar de uma doença silenciosa, é importante que os exames que detectam sejam feitos periodicamente. O diagnóstico precoce da hepatite amplia a eficácia do tratamento.

Quando a infecção pelo HCV persiste por mais de seis meses, o que é comum em até 80% dos casos, caracteriza-se a evolução para a forma crônica. Cerca de 20% dos infectados cronicamente pelo HCV podem evoluir para cirrose hepática e cerca de 1% a 5% para câncer de fígado.

 

Procure um médico se tiver sintomas

Por muitas vezes se apresentar de forma silenciosa e com sintomas parecidos com outras doenças mais comuns, a Hepatite é deixada de lado. É importante ficar atento aos sintomas e caso necessário fazer exames para diagnosticar a doença.

Com informações de: Sharecare

TAGS: