PUBLICADO POR Agência Evidence | jun, 23, 2020 |

Junho é o mês mundial da campanha de doação de sangue, escolhido pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O sangue é uma mistura de várias células que se renovam e estão suspensas em um líquido chamado plasma. É ele que leva o oxigênio e nutrientes para todos os tecidos e órgãos do corpo humano. Além de também transportar os hormônios pelo organismo e retirar dos tecidos as sobras das atividades celulares. Ou seja, ele é essencial para a nossa sobrevivência.

A doação é a forma de ajudar outra pessoa que precisa de sangue, geralmente por meio de transfusão. E são diversos os motivos pelo qual as pessoas precisam receber, pode ser acidente, cirurgia, tratamento oncológico, entre outros.
Conheça alguns mitos e verdades sobre a doação de sangue:

Diabéticos não podem doar sangue?

Parcialmente verdade. Os diabéticos podem doar sangue, mas apenas se tiverem diabetes tipo 2, que é controlada com alimentação e não possuem alterações vasculares. Já aqueles que utilizaram insulina uma única vez não podem mais doar. Pacientes com diabetes tipo 2 que fazem o uso da insulina não podem doar.

Se eu doar, vou ficar sem sangue?

Mito! A parte retirada para doação é pequena e a reposição é feita naturalmente pelo organismo. Ela começa após 24 horas após a doação. Nos homens

No homem, após uma doação de 450 ml de sangue, o plasma é reposto em 48 a 72 horas, os glóbulos vermelhos em aproximadamente 4 semanas e o estoque de ferro em aproximadamente 8 semanas. Já na mulher, após uma doação de 450 ml de sangue, o plasma é reposto em 48 a 72 horas, os glóbulos vermelhos em aproximadamente 4 semanas e o estoque de ferro em aproximadamente 12 semanas.

Gestantes e lactantes não podem doar?

Verdade. Mulheres grávidas ou que estejam amamentando não devem doar. As lactantes precisam esperar 12 meses após o parto. No período pós-parto a mulher pode doar depois de 90 dias em parto normal e 180 se for cesária.

Precisa estar descansado e alimentado?

Verdade. No dia de doar o voluntário deve estar alimentado de forma leve evitando alimentos gordurosos. É necessário que tenha dormido pelo menos por 6 horas na noite anterior e não ter ingerido bebida alcoólica 24 horas antes. Também se recomenda não fumar 2 horas antes e depois da doação.

Quem doa sangue pode contrair doenças transmissíveis?

Mito. Não existe mais a possibilidade de isso ocorrer. Fomentado pela Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (ABHH), o teste NAT serve para detectar doenças como HIV, Hepatite B e Hepatite C. Dessa forma, o procedimento indica se a pessoa está contaminada mesmo que tenha se passado um curto período.

Pessoas com piercing e tatuagem podem doar sangue?

Mito. No caso das pessoas tatuadas o que se pede é que as doações sejam feitas apenas um ano após o desenho na pele. Se eventualmente alguma doença for transmitida pela agulha do tatuador no momento da marcação, o prazo de 12 meses é suficiente para dar certeza aos tatuados de que não há nenhuma manifestação de doença contagiosa.

Idoso pode doar sangue?

Verdade. Desde 2013 as doações podem ser feitas de pessoas com 16 a 69.

O peso influencia na doação?

Verdade. Quem quiser doar precisar ter a partir de 50 quilos.

Fonte: Saúde Brasil Portal

TAGS: